RANDOLFE: BRASIL DEVE APOIAR FIM DO BLOQUEIO A CUBA

:

O Brasil deve apoiar o pedido que Cuba fará, semana que vem, na Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova York, pela suspensão imediata do bloqueio econômico contra o país há 53 anos. Esta é a moção que o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) apresentou nesta quarta-feira (21) ao Senado para alinhar o Brasil à maioria das nações do mundo.

Continuar lendo

Nikolai Leónov: “Bloqueio dos EUA contra Cuba é odioso e obsoleto”

O tenente-general russo (reformado) Nikolai Leónov qualificou hoje de “odioso e obsoleto” o bloqueio econômico, comercial e financeiro dos Estados Unidos contra Cuba, em declarações à Prensa Latina.

Por Jorge Petinaud*

 

                                                          Nikolai Leonov, entre Fidel e Raúl Castro

“É algo muito obsoleto e tão odiado por todo mundo, que por mais de 23 vezes a imensa maioria das nações votou nas Nações Unidas em prol da resolução que chama Washington a pôr fim a esta política, a esse sistema de represálias que não podemos chamar de outra forma que idiota”, expressou o também escritor.

Continuar lendo

Fim do bloqueio contra Cuba, reivindicação dos cinco continentes

O debate de alto nível da Assembleia Geral da ONU reiterou neste ano o rechaço mundial ao bloqueio estadunidense contra Cuba, a poucas semanas da nova votação nesse foro de uma resolução que reivindica sua suspensão.

 

 

Entre os dias 28 de setembro e 3 de outubro, 47 chefes de Estado, de Governo e outros altos funcionários dos cinco continentes defenderam no debate geral o fim do cerco econômico, comercial e financeiro vigente por mais de meio século.

Novamente o tema esteve entre os mais tratados pela comunidade internacional na Assembleia, em um planeta marcado por conflitos, crises e desafios como a mudança climática, a busca da paz e o desenvolvimento sustentável.

Na voz de muitos presidentes ouviram-se em relação ao bloqueio qualificações de anacronismo, injustiça, obstáculo ao desenvolvimento, medida coercitiva unilateral, ato sem sentido e asfixia para o povo cubano.

Os chamados a deter as sanções contra a ilha tiveram lugar a menos de um mês da apresentação ante a Assembleia Geral das Nações Unidas da iniciativa que pede a Washington pôr fim ao castigo, prevista para o dia 27 de outubro.

Trata-se de um texto similar ao que desde 1992 recebe o respaldo majoritário do mundo, com 188 das 193 nações membros da ONU lhe dando seu apoio nos últimos dois anos, com a isolada rejeição dos Estados Unidos e Israel.

Desde a primeira intervenção na plenária do principal órgão deliberativo da ONU, realizada pela presidenta brasileira Dilma Rousseff, até os discursos finais, no sábado, 3 de outubro de 2015, líderes dos cinco continentes pediram a suspensão do bloqueio imposto oficialmente em fevereiro de 1962 pelo então presidente norte-americano John F. Kennedy.
Continuar lendo

Secretaria de Comercio de #EEUU visitó a Zona Especial de Desenvolvimento Mariel. #Cuba #US