Eugênio Aragão afirma que falta um sistema de controle mais rígido para o Judiciário e o Ministério Público

Para Subprocurador Geral da República, “é dificílimo responsabilizar um membro do MP ou da magistratura por seus exageros, e houve inúmeros dentro da Lava Jato.”

Brasília – O ministro da Justiça, Eugênio Aragão, durante encontro sobre a operação de segurança no revezamento da tocha olímpica dos Jogos Rio 2016. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Defensor de um controle mais rígido do judiciário e de um sistema remuneratório para o serviço público com regras mais claras, além de um crítico da atuação de membros do judiciário que estão sob os holofotes nos últimos tempos, o jurista Eugênio Aragão concedeu entrevista exclusiva à repórter Juliana Medeiros.

Continuar lendo

Anúncios