Venezuela, o povo é protagonista #6D

No próximo 6 de dezembro acontecerão na Venezuela as eleições parlamentares para o período 2016-2021. Será a vigésima eleição no país em 16 anos de democracia participativa na qual o povo é protagonista

Supremo Tribunal venezuelano manterá os resultados das eleições legislativas No processo eleitoral para eleger os deputados da Assembleia Nacional (AN) no próximo 6 de dezembro, o Supremo Tribunal de Justiça da Venezuela (TSJ), como eixo fundamental do Estado de Direito, resguardará a vontade expressa pelo povo por meio do voto, afirmou sua presidenta, Gladys Gutiérrez.

O Poder Eleitoral é responsável pela execução e o TSJ “na esfera de sua competência estará atento para responder a qualquer situação que seja apresentada a seus órgãos”. Gutiérrez disse estar segura de que a Venezuela continuará seu caminho democrático. Sobre as acusações e intrigas contra a instituição, disse que sempre surgem em tempos próximos de eleições e “se pode ver a intenção de tentar deslegitimar parte do poder público ou toda a institucionalidade a fim de justificar atos de violência”.

Transparência e respeito eleitorais na Venezuela

Um dos pontos fortes do sistema automatizado eleitoral venezuelano é a capacidade de realizar auditorias em cada um de seus componentes. Tal fato evita qualquer receio do uso de meios eletrônicos porque mostra a transparência dos principais processos do sistema.

Os processos de votação, apuração, transmissão, contagem e divulgação dos resultados são auditados pelos técnicos de partidos políticos, com os quais se constrói uma cadeia confiável para certificar, em cada parte do processo, a consistência e integridade dos resultados eleitorais.

Na Venezuela são realizadas aproximadamente vinte auditorias ao sistema eleitoral, entre elas as relacionadas com o Registro Eleitoral, os dados e impressões digitais das eleitoras e eleitores nas urnas de votação, no software da urna, na transmissão dos resultados e no sistema de contagem.

Estas auditorias constituem o que se poderia qualificar como a revisão do núcleo estratégico do sistema e implicam em múltiplos mecanismos de segurança, como a revisão de um registro preliminar para garantir que se cumpra com todos os requisitos e que seja submetido somente a questionamentos e solicitações dos auditores dos partidos; o resguardo ao segredo do voto por meio da compilação aleatória para fazer impossível a reconstrução da sequência e resguardar em segredo a vontade do eleitor; assim como a encriptação dos dados para serem transmitidos ao sistema de contagem, onde auditores dos partidos verificam o correto funcionamento dos algoritmos que foram certificados nas fases preparatórias e, assim, possam ser comparados com dados das atas que estão nas mãos de cada fiscal das mesas de votação.

Para garantir a cadeia de confiança, os técnicos dos partidos constroem uma chave compartilhada para cada um dos processos, que somente pode ser violada se colocam corretamente todas as partes em questão.

 

Com informação de agências e  www.cne.gob.ve

 

 

 

 

()

Anúncios

Deje su comentario - Deixe seu comentário - Leave your comment

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s