Brasil se une à campanha em defesa da Venezuela

Fonte: TeleSUR

 

Ativistas de diversos setores manifestam sua solidariedade à Venezuela | Foto: @DRodriguezVen
Ativistas de diversos setores manifestam sua solidariedade à Venezuela | Foto: @DRodriguezVen

A campanha mundial para recolher assinaturas contra a ordem executiva dos EUA começou em 20 de março. Espera-se que dez milhões de assinaturas sejam entregues ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, durante a Cúpula das Américas, a ser realizada no Panamá, em 10 e 11 de Abril.

Representantes de várias organizações brasileiras reiteraram sua solidariedade ao povo venezuelano e ao governo do presidente Nicolas Maduro.

Movimentos sociais, culturais, políticos, estudantis, de trabalhadores e movimentos religiosos no Brasil se somaram nesta segunda-feira se juntaram à campanha global: “A Venezuela não é uma ameaça, é esperança”, que visa revogar o decreto executivo norteamericano que classificou o país sul-americano como uma ameaça.

A partir da Embaixada da Venezuela em Brasília, os representantes dos grupos mencionados se uniram à lista de recolhimento de assinaturas em defesa do direito da Venezuela à autodeterminação.

O frade franciscano, Sergio Gergers, signatário da iniciativa conclamou os povos oprimidos a protestarem contra a injustiça cometida contra a Venezuela; e exigiu do presidente dos EUA, Barack Obama, que aceite idéias diversas às da doutrina imperial.

“Nós no Brasil temos que mostrar a nossa solidariedade para com os povos da Venezuela e com quaisquer pessoas oprimidas do mundo, e inclusive chamar a atenção das pessoas e do governo dos Estados Unidos”, declarou Gergers, de acordo com a Agência de Notícias da Venezuela (AVN).

Da mesma forma, a dirigente do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), Maria Casé, condenou a agressão dos Estados Unidos contra a Venezuela: “Nossa tarefa histórica e política é defender a Venezuela, a Revolução Bolivariana e sua soberania”, disse ela.

Enquanto isso a encarregada de Relações Internacionais do Partido Comunista do Brasil, Ana Prestes, destacou a mensagem de solidariedade política com o país vizinho:.

“A Venezuela não está sozinha, hoje mais do que nunca os povos oprimidos do mundo usam sua voz para defender a Revolução Bolivariana. Hoje os líderes comunistas do Brasil continuam a apoiar os valores e princípios da unidade, a solidariedade, a soberania nacional e a paz mundial e o Líder da Revolução Bolivariana, Hugo Chávez “, disse Prestes.

Anúncios

Deje su comentario - Deixe seu comentário - Leave your comment

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s