Encontro Maduro e Rousseff

Encontro Maduro e Rousseff
No nível político, Maduro agradeceu ao solidariedade gigante sul-americano em condenar US sanções impostas a altos funcionários venezuelanos

Autor: Prensa Latina | internet@granma.cu
02 de janeiro de 2015 21:01:34

Foto: Imprensa Presidencial e Venezuela
A reunião CARACAS-presidente da Venezuela, Nicolas Maduro, o seu homólogo do Brasil, Dilma Rousseff, que só começou seu segundo mandato no cargo, abre novas perspectivas para impulsionar as relações, destaque mídia local nesta sexta-feira.

Em sua edição online, o jornal Correo del Orinoco colocado em frente a notícia e deu detalhes sobre a conversa de dignitários, centrado principalmente na aproximação em áreas de interesse estratégico: o investimento, indústria, tecnologia, indústria alimentícia e farmacêutica.

Intensificar o trabalho conjunto no âmbito econômico, comercial, agricultura e energia, através da aplicação de formas inovadoras de cooperação, foi um dos temas da reunião, informou o site do Ministério de Comunicação e Informação.

Do Palácio do Planalto, em Brasília, os Chefes de Estado sublinhou a importância de reforçar a integração da América Latina e do Caribe, diz o texto.

Maduro disse Rousseff detalhes sobre o plano de recuperação econômica que irá acionar o governo venezuelano de romper com a fase de declínio e iniciar uma nova fase de desenvolvimento do setor industrial e produtiva acrescenta.

“Eles reforçar a cooperação! Maduro e Rousseff reuniu Friday “está entre os maiores detentores de website Radio Nacional de Venezuela.

Brasil vai ajudar a Venezuela em seus planos para a industrialização e os mecanismos são articuladas dentro do Mercado Comum do Sul (Mercosul), disse governante local.

Politicamente, ele agradeceu a solidariedade gigante sul-americano em condenar as sanções impostas aos altos funcionários venezuelanos, indica a nota.

Esta reunião aconteceu um dia depois de a Venezuela iria se juntar ao Conselho de Segurança das Nações Unidas, juntamente com outros quatro países: Angola, Espanha, Malásia, Nova Zelândia, em meio a uma situação caracterizada por conflitos, voltar Guerra sinais frio e crise dos preços do petróleo, informou Prensa Latina.

Ex-ministro da Venezuela estrangeira, Rafael Ramirez, Caracas atual embaixador das Nações Unidas, descreveu a entrada de uma vitória histórica, apesar de campanhas de difamação, o que não poderia impedir a votação de 181 governos.

Os novos membros não permanentes será integrado por 15 países até 2016, substituindo Argentina, Ruanda, Coreia do Sul, Austrália e órgão Luxemburgo.

Anúncios

Deje su comentario - Deixe seu comentário - Leave your comment

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s