EU reconhece o uso da tortura após o 11-S

Las imágenes de las torturas en la cárcel iraquí de Abu Ghraib le han dado la vuelta al mundo. FOTO: AP
As imagens de tortura na prisão de Abu Ghraib iraquiano ter ido ao redor do mundo. Foto: AP

Especialistas reuniram-se em Genebra, Suíça, para falar com cerca de 30 funcionários americanos em questões relacionadas com a tortura, pela primeira vez desde 2006

Presidente WASHINGTON.-americano, Barack Obama admitiu ter usado os métodos de “interrogatório reforçado” por parte da CIA após os atentados de 11 de setembro de 2001.

“Imediatamente após o 11-S fez algumas coisas erradas. Fizemos muitas coisas boas, mas algumas pessoas torturar “, confirmou o presidente dos EUA, em resposta a uma pergunta sobre o envolvimento da CIA na investigação do Senado dos EUA sobre as práticas brutais de interrogatório da agência, relatórios Reuters.

“Com o início do meu mandato, nós reforçamos a guerra contra a Al Qaeda, mas também mudar o seu curso”, disse o presidente dos EUA

“Na sequência dos atentados de 11-S, que, infelizmente, nem sempre agir de acordo com nossos próprios valores, incluindo as contidas na Convenção”, disse Nações Unidas contra a Tortura Mary McLeod, Conselheiro Geral, Departamento de Estado EUA, o Comitê contra a Tortura, órgão das Nações Unidas que visa prevenir o tratamento desumano em todo o mundo.

“Como o presidente Obama reconheceu, cruzou a linha e assumir a responsabilidade por isso”, disse McLeod, citado pela AFP.

Dez especialistas de agências independentes se reuniram quinta-feira em Genebra, Suíça, para falar com cerca de 30 funcionários dos EUA, incluindo McLeod, sobre questões relacionadas com a tortura, pela primeira vez desde 2006.

Um dia antes da reunião, o Comitê reuniu provas de ativistas contra a tortura, especialistas pena de morte, um ex-prisioneiro de Guantánamo Murat Kurnaz e pais de Michael Brown, adolescente negro em Ferguson, Missouri, morto a tiros um policial caucasianos.

Kurnaz, que estava em Guantánamo por cinco anos, disse que 148 presos ainda permanecem na prisão. “Só de estar em Guantánamo é uma tortura”, disse exreo.

“Viemos aqui para a ONU para ver a justiça ser feita para o nosso filho”, disse pais de Michael Brown a repórteres, RT relatou.

De acordo com a agência da ONU, foi o ex-presidente George W. Bush, que autorizou o uso de “técnicas avançadas de interrogatório” contra suspeitos de terrorismo após os ataques de 11 de Setembro.

tomado de Autor

Anúncios

Deje su comentario - Deixe seu comentário - Leave your comment

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s