O que as pesquisas não dizem.

O que as pesquisas não dizem.

03 de novembro

Postado por aucalatinoamericano

Por: Argyle

Recentemente, o jornal online Martínoticias, com sede em Miami, lançou notícias sobre as divergências de grupos brasileiros com a presença de médicos cubanos no gigante sul-americano.

Para fazer isso, “o jornalista” Enrique Aguado, autor do artigo é baseado em alguma pesquisa publicada pelo Conselho Regional de Medicina de São Paulo Regional. De acordo com a pesquisa, não está cumprindo os protocolos estabelecidos para o programa “Mais Médicos”. A partir disso, relatou protestos e divergências da comunidade médica brasileira.

Em primeiro lugar, a assistência médica prestada por médicos cubanos é direcionado para áreas de maior necessidade ser precisamente regiões humildes e inacessíveis. De acordo com esses dados oficiais do Conselho Federal de Medicina em um estudo realizado em 2011, o Brasil tem 1,9 médicos por mil habitantes em Cuba este número é de 6,4 por mil.

Medicina em Cuba é amplamente certificada pela Organização Mundial de Saúde, tem abundância de endosso. Atualmente, dezenas de países em condições precárias e alguns nada modesto característica pessoal cubano que prestam serviços de saúde. Desde 2005, ele criou Contingente Henry Reeve para resposta a desastres. Paquistão, Haiti e até mesmo os Estados Unidos, embora este último não aceitou esse ato de solidariedade muito se beneficiaram com o conhecimento e experiência da quota.

Lembre-se que os países da América Latina foi exigido por Margaret Chan, Diretora Geral da Organização Mundial de Saúde para responder à crise de Ebola. Hoje, Cuba é o país que mais tem contribuído para a luta contra esta doença mortal, sem grandes recursos para isso.

Médicos cubanos para o Brasil para fornecer serviços básicos, de forma proativa, para combater parasitas e diarréia. Nenhum dos médicos da ilha pensa representar um especialista brasileiro em um hospital de fantasia, só acho que para preencher esse espaço que é necessário para a população mais pobre e isolada.

De acordo com outra pesquisa, mas o governo, 95% das pessoas atendidas pelo programa expressaram satisfação que os mais de 14 mil médicos, cerca de 11.000 são cubanos. No lado positivo é o aumento do número de consultas em 58%, a presença no postos de saúde 33% bom serviço oferecido por 37%.

Estas são as opiniões que realmente importam nas pesquisas, pessoas que não tinham seguro e de qualidade de acesso aos cuidados de saúde primários e são agora atendidos pela melhoria das suas condições de vida. Os mais de 3.000 municípios beneficiados na periferia das cidades, Amazônia e nordeste do país têm muito diferentes declarações de Rádio e TV Marti opinião.

Esta parte da população brasileira não tem conhecimento dentro de enquetes para mostrar o trabalho, além de ser um financiamento de Cuba e declarar o candidato presidencial Aécio Neves, manifestou solidariedade com a revolução cubana dos despossuídos. A recente eleição de Dilma Rousseff aprovou as “mais médicos” e confirma o caminho seguido pelo Partido dos Trabalhadores como um país modelo.

Anúncios

Deje su comentario - Deixe seu comentário - Leave your comment

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s