“Unamo-nos pela Educação Pública”

No dia 23 de setembro de 2014, realizou-se em Buenos Aires, com apoio do INCAA, no cine Gaumon, o encontro da “Internacional da Educação para a América Latina (IEAL)”, encerrando sua campanha “Unamo-nos pela Educação Pública” para a região latino americana. Outras regiões desta Internacional realizaram o encerramento da campanha, começando por Sidney (Austrália), continuando em Nova Delhi (India), Pretoria (África do Sul) e Bruxelas (Bélgica), e concluíram, hoje, a correspondente à América Latina, em Buenos Aires, antes de ir a Nova Iorque. Quatrocentos sindicatos do mundo inteiro, 30 milhões de afiliados de 141 países visam conseguir da ONU uma declaração para o milênio de que a educação não é uma mercadoria, e que o Estado deve garantir a sua sustentação.
Esta reunião contou com a participação massiva de professores congregados pelas organizações CTERA, CTA, Suteba e outros que têm levado uma batalha contínua na defesa do ensino público na Argentina. O ato iniciou com uma apresentação musical da orquestra infanto-juvenil San Francisco Solano Quilmes, uma das dezenas que proliferam nos bairros pobres da Argentina, com a mesma concepção venezuelana do maestro José Abreu, que tem retirado da marginalidade social milhares de crianças. Antes de se iniciarem as apresentações e intervenções das delegações foi veiculado um vídeo com vários representantes da sociedade argentina na defesa do ensino público. Entre os vários representantes internacionais e argentinos intervieram, Fred van Leeuwen, Secretario General de la IE, Sonia Alesso, Secretaria adjunta da CTERA, Fabian Felman (CEAD), Pedro Sanchoren, além de dirigentes sindicais brasileiros como Fátima da Silva (vice-presidenta da IE para A. Latina), Roberto Leal, Gil Vicente Reis de Figueiredo, o cientista político,
Emir Sader, foi convidado e conferencista especial deste evento, por assíduo participante deste movimento e reconhecido defensor do ensino público latino-americano, como se vê no vídeo a seguir (cobertura da TV Cidade Livre, canal comunitário de Brasília), condenando a ideologia mercantilista na educação: “não haverá democracia social enquanto a educação pública não seja hegemônica”. No mesmo, Emir Sader não perdeu a oportunidade para analisar a conjuntura atual no Brasil e fazer a defesa da candidata Dilma Rousseff à presidência da República no próximo dia 5 de outubro, o que contou com ovação do público argentino aí presente. Citou progressos sociais no governo atual, o aumento de universidades realizado desde Lula, bem superior ao período de FHC; e as novas metas de destinação de parte do Pré-sal na educação e saúde; alertou sobre os riscos para o Brasil e o retrocesso que significaria nas políticas públicas, que inclui o programa “mais médicos” (do qual participam médicos cubanos), e as relações internacionais atuais de integração com a América Latina, o advento da candidata Marina Silva (aliada a multinacionais norte-americanas e europeias), que entrou em cena após o suspeitoso acidente aéreo que levou à morte do ex-candidato Eduardo Campos. Ao mesmo tempo, acenou a provável vitória de Dilma Rousseff nas eleições. Veja no vídeo de cobertura da TV CIDADE LIVRE, o Canal Comunitário de Brasília, presente no evento.
Helena Iono
TV CIDADE LIVRE
Parte 1

Parte 2

Anúncios

Deje su comentario - Deixe seu comentário - Leave your comment

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s